terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Encontro marcado

(Todo mundo tem uma história de um encontro marcado para contar... Ela também tem.)
Anoiteceu e ela prepara sua noite... Escolhe o vestido e a lingerie que melhor combina com ele. Entra no banho, perfuma-se.
No som, a música mais bonita, a mais romântica que conhece. Ouve-a uma, duas, várias vezes. É esta, não há outra. É a ideal.
Verifica a geladeira: está o vinho na temperatura correta? Será a melhor bebida a oferecer? Não há dúvida. A massa cheirosa no forno, quase pronta, pede o vinho. Correta a escolha!
Ela olha o relógio, e percebe faltar muito pouco tempo. Ensaia a maneira certa de abrir a porta da sala, ensaia várias vezes. E também o que dizer no primeiro segundo. Corre pro espelho e ajeita o cabelo. O batom toca levemente os lábios, para que possa parecer ser casual. Aperta as bochechas para corar o rosto. Define o decote. E põe um pouquinho mais do perfume, diante da dúvida se já o havia feito.
Olha as janelas, observa o quarteirão. Seus ouvidos, atentos, procuram pelo ronco do carro. Mas ela percebe que chove um pouquinho, o que torna os barulhos da cidade mais abafados.
Fecha os basculantes empenados evitando a entrada da água lá de fora. Corta o dedo. Leva o dedo à boca para estancar o sangue. Teme usar o remédio e sujar a roupa...
O aroma da massa avisa que está no ponto, é hora de desligar o forno.
Na cozinha, ela olha o relógio mais uma vez. Nos seus pensamentos retoma pela milionésima vez o diálogo que marcara o encontro. Era a hora, ela não estava enganada.
Calça os sapatos – ação deixada para o último minuto, para não aguçar a curiosidade dos vizinhos – anda suavemente pela sala até sentar-se. Sente-se incomodada na poltrona em que está. Troca de lugar. O celular, na mesinha da antessala, está mudo. Cruel. Ela verifica o sinal da operadora. Perfeito. Ela verifica o sinal de bateria. Excelente.
A chuva é mínima, mas a conforta. Pode ser a causa do atraso. Ela se levanta, olha mais uma vez o vinho na geladeira, como se tivesse podido sair de lá. No corredor, uma nova conferência no espelho. Está tudo lá: cabelos, batom, e o decote definido no vestido bonito.
Passa a mão na maçaneta, mas os rumores no apartamento ao lado não a permitem abrir a porta. Quando ele chegar, saberá.
Senta-se novamente, desta vez no sofá, mais confortável. Vê as horas no relógio da parede, confere com as do celular. Há um atraso evidente, mas ainda perdoável. Ela controla o volume do som, e ouve a música escolhida pela nona vez. E, diminuindo o volume para poder ouvir o barulho do carro na chegada, adormece.
Os latidos insistentes do cãozinho da vizinha invadem seus sonhos... e ela acorda. Quando se dá conta, o despertador do celular está vibrando e tocando no mesmo ritmo dos latidos, o que lhe causa uma sensação estranha. Ela se levanta e vai até as janelas. Está tudo muito claro. Volta, e observa as horas no celular: são seis horas da manhã.
O que atiça o cachorrinho é o caminhão do lixo que passa na rua recolhendo o que restou da noite de ontem. E, olhando para o que reflete seu espelho, ela recorda-se do que aconteceu na noite de ontem. E, tendo sido o que restou da noite de ontem, chora na janela, desejando que o caminhão a leve consigo também.

6 comentários:

  1. Mulher que texto é esse?!?! Eletrizante e perfeito em sua ação descritiva. Me peguei ajeitando o meu decote de tão vivo que foi o movimento das letras organizadas nas palavras de suas frases pontuadas com perfeição. Você arrasou...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mariza! Quem arrasou foi "ela". Pena que o encontro não aconteceu...

      Excluir
  2. Tá chegando a hora de publicar seus textos. São lindos, possuem uma magia. Daqui a pouco vou ser convidada para sua tarde de autógrafos! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Botão de Flor... Já pensou?
      Não, por enquanto não. estou muito feliz por aqui, com vocês.
      Obrigada.

      Excluir
  3. Perfeito!!!
    Olhei no espelho e quase fui na janela para ver o caminhão do lixo.
    Pode começar a escrever o 1º romance.
    Estou esperando...
    Adoro romances.
    Deus abençoe a sua sensibilidade!!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus abençoe você, Mercedes! Obrigada! :)

      Excluir